data Categoria: Notícias |  data Postado por redacao há 4 meses | Imprimir Imprimir
Barrolândia realiza protesto conta a Reforma da Previdência.

Profissionais da Educação e comunidade de Barrolândia foram às ruas nessa quarta-feira (15/03) para participar do movimento em protesto contra a Reforma da Previdência. O movimento, que está acontecendo em vários estados, envolvendo centrais sindicais e movimentos populares é contra a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 287/2016 que muda as regras da aposentadoria em todo o país. Apresentada ao Congresso Nacional pelo governo Temer, a medida estabelece idade mínima de 65 anos para homens e mulheres poderem se aposentar e ainda exige contribuição de 49 anos para que o trabalhador possa receber o valor integral do salário. Alguns benefícios também poderão ser desvinculados do salário mínimo, diminuindo o valor da aposentadoria ao longo do tempo.

paralisacao_barrolandia002

A paralisação em Barrolândia, que primeiramente começou com a participação de professores e funcionários de apoio da educação municipal, foi aderido por diversos seguimentos da sociedade e um grande número de pessoas saiu em passeata pelas principais ruas do distrito. O evento ainda contou com a participação do Vereador Armando que disse estar sensível à causa porque essa situação afeta de forma negativa todos os brasileiros.

paralisacao_barrolandia001

A coordenação da APLB – Belmonte que apoiou a iniciativa colocou que a reforma é danosa para os professores porque praticamente tira o direito desses profissionais de terem uma aposentadoria digna. “É um dia de luta contra a reforma da previdência, que, no caso dos professores, atinge brutalmente, porque perdemos direitos que foram conquistados depois de muita luta. Com a reforma, para um professor se aposentar integralmente, ele tem que começar a trabalhar aos 16 anos de idade.”– Afirmou o Coordenador da APLB Igor Suzart Mega.